Sábado, 30 de Abril de 2011

um cantor brasileiro desconhecido em portugal e por um número significativo de brasileiros

 

A VOZ SEM BORDA DO RUBI

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Cantaré lo insigne, lo nuevo, lo que ninguna boca ha cantado

 

 

 

 HORACIO ( 65-8 a. C. )

 

 

 

Em uma aula-espetáculo na Escola de Música de Brasília, um aluno de percussão erudita

pergunta ao Hermeto Pascoal: Como era a relação de sua música tão inventiva com a

mídia? O Hermeto foi conciso: “minha mídia é o cosmos”. São com as palavras do mestre

maior Hermeto, que inicio este texto para falar sobre um dos maiores intérpretes da canção

popular no Brasil: RUBI. Seu cantar situa-se ali, entre Mário Reis e Orlando Silva, entre

João Gilberto e Caetano Veloso, entre Chet Baker e Prince. Quando o Rubi elege uma canção

do Cazuza, Renato Russo, Caetano Veloso ou Bono Vox, sua interpretação vai muito além

destes, porém, sem diminui-los, já que a generosidade é uma traço forte e clássico na

trajetória de vida e profissional do Rubi. Ao interpretá-los, percebe-se sempre o contrário,

estes compositores-intérpretes citados, tornam-se ainda maiores do que já são com as

interpretações-epifanias do Rubi. Ele supera o próprio Ney, que é uma pedra fundadora

em suas predileções estéticas ao aglutinar voz , arte e atitude.

 

É inacreditável como a voz mais polida do topo da nação ainda vive fora das rádios e tvs,

embora esporadicamente nosso Rubi-Kiriku, frequente as telas de tvs e as ondas do rádio

e suas músicas toquem em alguma novela. Sempre acretidei na máxima de que o que é bom,

é para muita gente ( pelo menos no território da canção popular no Brasil). Foi assim com Noel

Rosa, com Araci de Almeida, com Cauby Peixoto, com Francisco Alves, Orlando Silva, Roberto

Carlos, Odair José, Caetano Veloso, Gilberto Gil, Gal Costa, Marisa Monte, entre vários.

O que há de errado na era da revolução tecnológica? Será que a rede anda furada?

Será que a pedra fina RUBI, terá sempre que ser acolhida em peneiras como os diamantes?

O que falta ao Rubi, para ocupar o centro da indústria cultural com sua voz de artesanato?

Será que a terra do Restart ( os Menudos da pós-modernidade ) e do Luan Santana,

onde Otto pula, repetirá o feito da descoberta do Rubi como fez com a pantaneira Helena

Meirelles, lançada para o grande público tardiamente aos sessenta e sete anos de idade.

Quando é que a massa comerá o biscoito fino vaticinado pelo Oswald de Andrade?

Tenho clareza que o público do Arlindo Cruz, do Seu Jorge, da Adriana Calcanhoto, do Otto,

do Mundo Livre S/A, do Diogo Nogueira, acolheria perfeitamente o canto engenhoso do RUBI.

O que impede a chegada da obra do Rubi até estes públicos?

 

Seria muita prepotência afirmar que o Rubi é um dos maiores cantores do mundo?

Já vi shows com ele a a Elza Soares, onde os dois, ficavam pau a pau em grandezas.

A Elza Soares, como todos sabem, foi considerada pela rádio BBC de Londres,

como a maior cantora do mundo.

 

A voz do Rubi nos lança no cosmos.

 

Este texto, seria para falar do show do Rubi,

no dia 28 de abril, do ano da graça de 2011,

no Teatro Yara Amaral, que fica no SESI de Taguatinga,

Distrito Federal, onde o público saiu da sala de concerto

a dois palmos do chão

e cada vez mais acreditando

no humano, demasiado pós-humano.

 

 

 

 

 

 

 

 

Paulo kauim


publicado por paulokauim às 06:11
link do post | comentar | favorito
|
2 comentários:
De celia porto a 1 de Maio de 2011 às 19:46
A.D.O.R.E.I...


De Pk a 1 de Maio de 2011 às 20:38
Valeu

Celia

Beijos


Comentar post

.blogosfera

contador grátis

.pesquisar

 

.Agosto 2014

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2

3
4
5
6
7
8
9

10
11
12
13
14
15
16

17
18
19
20
21
22
23

24
25
26
27
28
29
30

31


.posts recentes

. nossa pista de sk8 não va...

. sonata em d

. meu amigo

. no existen los dioses

. 2014 começa na porrada de...

. nelson luiz

. cubahia

. semente

. outro brasil

. vida

.arquivos

. Agosto 2014

. Julho 2014

. Junho 2014

. Abril 2014

. Janeiro 2014

. Outubro 2013

. Agosto 2013

. Junho 2013

. Maio 2013

. Abril 2013

. Dezembro 2012

. Novembro 2012

. Outubro 2012

. Setembro 2012

. Agosto 2012

. Julho 2012

. Junho 2012

. Maio 2012

. Abril 2012

. Março 2012

. Fevereiro 2012

. Janeiro 2012

. Dezembro 2011

. Novembro 2011

. Outubro 2011

. Setembro 2011

. Agosto 2011

. Julho 2011

. Junho 2011

. Maio 2011

. Abril 2011

. Março 2011

. Fevereiro 2011

. Janeiro 2011

. Dezembro 2010

. Novembro 2010

. Outubro 2010

. Setembro 2010

. Agosto 2010

. Julho 2010

. Junho 2010

. Maio 2010

. Abril 2010

. Março 2010

. Fevereiro 2010

. Janeiro 2010

. Dezembro 2009

. Novembro 2009

. Outubro 2009

. Setembro 2009

. Agosto 2009

. Julho 2009

. Junho 2009

. Maio 2009

. Abril 2009

. Março 2009

. Fevereiro 2009

. Janeiro 2009

. Dezembro 2008

. Novembro 2008

. Outubro 2008

. Setembro 2008

. Agosto 2008

. Julho 2008

. Junho 2008

. Maio 2008

. Abril 2008

. Março 2008

. Fevereiro 2008

. Janeiro 2008

. Dezembro 2007

.tags

. todas as tags

.favoritos

. Carioca de (al)gema!

. Graffitis - Discussão

. Rua da Feira

. Tropecei na rede #003

.links

.mim é índio com negro com branco

blogs SAPO

.subscrever feeds